Neste início de setembro tivemos um exemplo de como a agilidade…

EDITORIAL

Neste início de Setembro tivemos um exemplo de como a agilidade
de informação nem sempre vem acompanhada de qualidade da informação; tema que abordamos em vários editoriais. Um grupo de anônimos divulgou mensagens pelo WhatsApp informando a população de que haveria nova greve dos caminhoneiros. Fizeram isso de forma convincente. E sem terem como checar a veracidade da informação milhares de pessoas repercutiram a notícia em outras redes sociais provocando filas de veículos em várias cidades brasileiras.

No mesmo dia diversos veículos de comunicação tradicionais desmento
ram o fato porém as fias continuaram ainda por um bom tempo provo»
cando o esvaziamento dos estoques de alguns postos. A equipe da Revista Tecnologia & Vidro acredita que a euforia das informações instantâneas seja uma onda que está se amainando aos poucos. E que a notícia pesquisa da checada e avaliada por profissionais experientes volte a ser valorizada.

Prova disso é que retomamos nossa campanha de assinaturas que desta
vez vem acompanhada de um brinde para l de especial! Mais informa-
ões podem ser conferidas em nosso informe comercial inserido na ter-
ceira capa desta edição.

Já estamos em nossa décima segunda partiCipação de 12 realizações
da Feira Internacional de Esquadrias e Fachadas promovida pelo gru-
po Cipa: Em nossa primeira partiCipação fomos patrocinados por uma
transformadora de vidros e diversas outras empresas pequenas. E nosso estande que tinha pisos coloridos de vidro atraiu bastante a atenção dos visitantes. Nas partiCipações seguintes procuramos sempre manter o vidro em destaque pois nosso estande no início era o único que expunha o material na feira.

Nesse tempo de partiCipação temos visto o evento crescer e a feira con-
quistar a cada edição mais confiança. Tivemos ação efetiva para que o
ramo vidrero passasse a se interessar por ele. Nossa maior partiCipação
foia montagem da “Casa de Vidro”. Uma casa completa feitas de vidros
de diversos tipos e o mínimo de estrutura metálica A casa depois da Fesqua foi montada ainda na Feira da Construção – Feicon (SP) e na Feira Construir (RD)

Quando partiCipamos do primeiro encontro os ramos de esquadrias e de
vidros eram bem distintos. Poucas empresas do ramo de vidros se aver:
turava no ramo de esquadrias. E vice-versa. Nesta edição entretanto a
situação é bem diferente. Centenas de vidraçarias oferecem pequenas
fachadas e fechamentos de sacadas em seu portíóio de produtos. E ser-
ralheiros e fabricantes de esquadras já oferecem a solução completa que incluía instalação de todos os tipos de vidros.

Acreditamos que a tendência de fusão dos dois ramos irá continuar mas
iná excluir os profissionais que não se adequarem aos novos padrões de
qualidade exigidos que têm as normas técnicas como referência. Tudo
isso é bom para o mercado. Ebom também paraa valorização o vidro.

Elmo Pires
Editor

 

Fonte: Tecnologia & Vidro